Categorias

Publicada por Copersucar 01/06/2020

CBios já podem ser comercializados no mercado

Desde abril, o mercado de ações já está apto a comercializar os Créditos de Descarbonização (CBios) emitidos pelas usinas produtoras de etanol certificadas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no âmbito do Programa Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio). “Já temos um banco escriturador, o Santander, e a B3 está estruturada para negociar esses títulos”, informa o coordenador de Processos e de Serviços Financeiros da Copersucar, Fabio de Oliveira.

O RenovaBio, que foca na redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), determina que as distribuidoras que comercializam combustível fóssil, em contrapartida às suas emissões poluentes, têm a obrigação de comprar CBios das produtoras de biocombustível certificadas, para contribuir com a redução de CO2. Até o fim de maio, contudo, não havia registros de negociações, muito por causa dos efeitos econômicos da pandemia de Covid-19.

Entenda o processo

O produtor de biocombustível, como etanol, tem de obter a certificação da ANP, que analisa diversas variáveis no ciclo de vida produtivo e confere uma Nota de Eficiência Energético-Ambiental. A Agência insere os dados na calculadora RenovaCalc, que irá gerar o fator de conversão. O certificado é emitido por tipo de produto, ou seja, a mesma usina recebe um certificado para o etanol anidro (que é misturado à gasolina) e outro, para o hidratado (o álcool vendido diretamente na bomba).

Certificada, a usina fica apta a enviar Notas Fiscais (NFs) de venda para a Plataforma CBio, desenvolvida pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), a fim de gerar o pré-CBio. Como comercializadora, é a Copersucar que envia semanalmente as NFs emitidas por suas usinas cooperadas para o Serpro. Pela regra do sistema, as NFs devem ter intervalo de emissão entre 15 e 60 dias.

A partir da validação, o sistema gera uma quantidade de pré-CBio, de acordo com o fator de conversão que foi dado no certificado da usina. Ou seja, converte o volume de metros cúbicos de etanol vendido em quantidade de pré-CBios. “Digamos que a usina tem 30 pré-CBios. Agora, o banco escriturador entra na Plataforma CBio, dá baixa e registra essa quantidade na B3. Aí ocorre a mágica: ele passa de pré-CBio para CBio”, diz o coordenador do departamento de Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia, Paulo Costa.

O CBio não se destina apenas para as distribuidoras, mas para o investidor comum, seja pessoa jurídica ou física. “Os papéis têm um apelo ambiental muito atrativo para empresas de porte, que desejam atrelar sua imagem à sustentabilidade, e para promotores de grandes eventos”, avalia Paulo Costa. “O trabalho daqui para frente é dar valor a esse ativo ambiental. Que ele passe a ser cobiçado.”

Últimas notícias

15/10/2020
Evitar focos de incêndio é responsabilidade de todos
Os incêndios podem ocorrer durante todo o ano, principalmente em períodos caracterizados pelo clima seco, pouca chuva, ventos fortes e altas temperaturas. Sua proliferação traz... ver mais
15/10/2020
Grupo Pedra já recuperou 95% de suas APP no interior paulista
“Pode parecer comum para nós, mas o pessoal de fora do interior que vem para cá fica maravilhado, tirando fotos como loucos. Gente que nunca... ver mais
29/09/2020
Projeto ambiental recupera áreas nativas e reabilita fauna silvestre
A conservação ambiental é tema primordial na política de sustentabilidade da Copersucar. Um dos exemplos da eficácia de ações com foco na preservação e recuperação... ver mais
17/09/2020
Logística ferroviária e dutoviária reduz emissões de carbono
Abastecer os mercados interno e externo com açúcar e etanol exige uma complexa infraestrutura logística da Copersucar, que envolve terminais multimodais integrados por caminhões, trens... ver mais
14/09/2020
Zilor doa ventilador pulmonar de transporte para Quatá
A Zilor Energia e Alimento, um dos grupos econômicos sócios da Copersucar,  doou à Secretaria de Saúde do município de Quatá – SP, um aparelho ventilador... ver mais
04/09/2020
RenovaBio impacta positivamente a economia e os negócios da Copersucar
Um dos objetivos da Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio), instituída em 2017, é assegurar a previsibilidade ao mercado de combustíveis, induzindo ganhos de eficiência energética... ver mais
28/08/2020
Colaboradores da usina São José da Estiva recebem kit #NósCuidamos
A Usina São José da Estiva distribuiu aos colaboradores kits de proteção contra à Covid-19. Cada funcionário recebeu um frasco com álcool em gel; duas máscaras... ver mais
17/08/2020
Confiabilidade dos créditos de descarbonização é tema do segundo episódio do CoperCast
No segundo episódio do CoperCast,  João Roberto Teixeira, presidente da Copersucar, e Bruno Alves Pereira, gerente de Comunicação Corporativa e Relações Institucionais da companhia contam... ver mais