Categorias

Publicada por Copersucar 01/06/2020

CBios já podem ser comercializados no mercado

Desde abril, o mercado de ações já está apto a comercializar os Créditos de Descarbonização (CBios) emitidos pelas usinas produtoras de etanol certificadas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no âmbito do Programa Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio). “Já temos um banco escriturador, o Santander, e a B3 está estruturada para negociar esses títulos”, informa o coordenador de Processos e de Serviços Financeiros da Copersucar, Fabio de Oliveira.

O RenovaBio, que foca na redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), determina que as distribuidoras que comercializam combustível fóssil, em contrapartida às suas emissões poluentes, têm a obrigação de comprar CBios das produtoras de biocombustível certificadas, para contribuir com a redução de CO2. Até o fim de maio, contudo, não havia registros de negociações, muito por causa dos efeitos econômicos da pandemia de Covid-19.

Entenda o processo

O produtor de biocombustível, como etanol, tem de obter a certificação da ANP, que analisa diversas variáveis no ciclo de vida produtivo e confere uma Nota de Eficiência Energético-Ambiental. A Agência insere os dados na calculadora RenovaCalc, que irá gerar o fator de conversão. O certificado é emitido por tipo de produto, ou seja, a mesma usina recebe um certificado para o etanol anidro (que é misturado à gasolina) e outro, para o hidratado (o álcool vendido diretamente na bomba).

Certificada, a usina fica apta a enviar Notas Fiscais (NFs) de venda para a Plataforma CBio, desenvolvida pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), a fim de gerar o pré-CBio. Como comercializadora, é a Copersucar que envia semanalmente as NFs emitidas por suas usinas cooperadas para o Serpro. Pela regra do sistema, as NFs devem ter intervalo de emissão entre 15 e 60 dias.

A partir da validação, o sistema gera uma quantidade de pré-CBio, de acordo com o fator de conversão que foi dado no certificado da usina. Ou seja, converte o volume de metros cúbicos de etanol vendido em quantidade de pré-CBios. “Digamos que a usina tem 30 pré-CBios. Agora, o banco escriturador entra na Plataforma CBio, dá baixa e registra essa quantidade na B3. Aí ocorre a mágica: ele passa de pré-CBio para CBio”, diz o coordenador do departamento de Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia, Paulo Costa.

O CBio não se destina apenas para as distribuidoras, mas para o investidor comum, seja pessoa jurídica ou física. “Os papéis têm um apelo ambiental muito atrativo para empresas de porte, que desejam atrelar sua imagem à sustentabilidade, e para promotores de grandes eventos”, avalia Paulo Costa. “O trabalho daqui para frente é dar valor a esse ativo ambiental. Que ele passe a ser cobiçado.”

0

Últimas notícias

06/04/2021
Bioenergy from Sugarcane: o potencial do setor sucroenergético brasileiro
Lançado em 19 de março, com apoio da Ourofino Agrociência, o livro Bioenergy from Sugarcane apresenta ao mundo o potencial sustentável do setor sucroenergético brasileiro,... ver mais
22/03/2021
Mercado de CBios avança e deve crescer ainda mais em 2021
Preocupado com as mudanças climáticas, o mundo caminha a passos largos para uma economia de baixo carbono. Nesse cenário, o mercado de Créditos de Descarbonização... ver mais
08/03/2021
Copersucar e Instituto Crescer formam jovens empreendedores
A Copersucar e o Instituto Crescer desenvolvem nas cidades paulistas de Santos, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto o Programa Conecta, que oferece à... ver mais
05/03/2021
Copersucar promove live com especialista para reforçar orientações sobre a Covid-19
Após um ano do início das ações de combate ao coronavírus, a Copersucar convidou o médico e responsável pela área de Medical Affairs da Bayer para... ver mais
18/02/2021
As aplicações comerciais dos diferentes tipos de açúcar
Você sabia que rações animais, drágeas de medicamentos e aquele fluido utilizado para realçar a cor preta no pneu do carro contêm açúcar? Além de... ver mais
03/02/2021
Açúcar ou etanol: usinas decidem o que produzir
Quem acompanha o noticiário já percebeu que os mercados de açúcar e etanol são bastante dinâmicos. Ora está mais favorável a um, ora a outro.... ver mais
20/01/2021
Atualizado, Canal Ético ganha atendimento bilíngue
A Copersucar reformulou o seu Canal Ético e agora disponibiliza atendimento também em inglês, com a nova gestão da ferramenta pela ICTS. “Temos escritórios na... ver mais
22/12/2020
Ano de transformações
Em um ano tão desafiador como 2020, fica claro a importância do coletivo, pois foi a dedicação de nosso time e a parceria de toda... ver mais