Categorias

Publicada por Copersucar 14/11/2019

Como o açúcar chegou ao Brasil

O açúcar nasceu na Ásia no século 5, atravessou continentes, já foi artigo de luxo na Europa e chegou ao Brasil no século 16, onde, até hoje, exerce importante papel na economia do país. Nesta série de reportagens, vamos contar um pouco dessa história.

Tudo começou quando os indianos conseguiram solidificar o xarope da cana-de-açúcar e transformá-lo em cristais granulados, semelhantes à areia grossa. Por isso, referiam-se ao açúcar como sharkara, que significa cascalho, em sânscrito. Quando os árabes chegaram lá, no século 7, aperfeiçoaram a tecnologia e tornaram o produto mais puro e branco. Traduziram o termo para o árabe, al-sukkar, que deu origem à palavra açúcar. Com as Cruzadas, os árabes espalharam o produto pelo Oriente Médio e pela Europa, no século 10 (confira no infográfico).

A professora do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP), Vera Lucia Amaral Ferlini, diz que, no século 14, o comércio europeu sofreu com sucessivas pestes e guerras, só recobrando certo ritmo no século 15. “Mas, era urgente abrir novas rotas para obter especiarias, aumentar o fluxo monetário, ampliar a oferta de produtos e de mercados consumidores. Foi a época das grandes navegações e da conquista de territórios ultramarinos”, explica ela.

Em 1494, a assinatura do Tratado de Tordesilhas dividiu a América entre Espanha e Portugal. Em suas terras, a Espanha descobriu muita prata, aguçando a cobiça europeia. Exigiu-se que os portugueses ocupassem efetivamente seus territórios para ter direito à sua parte.

 Açúcar: solução para ocupar o Brasil

Conforme conta o livro “A Civilização do Açúcar”, de autoria da professora Vera Ferlini, manter o domínio sobre o Brasil tornou-se prioridade. Como era uma empreitada difícil e, economicamente, pouco atrativa, Portugal encontrou na agricultura uma fórmula para ocupar suas colônias e defender seus domínios sem onerar a Coroa. Para arcar com os custos do frete marítimo entre os continentes, só era viável produzir o que tivesse altos preços no mercado europeu. Mas, a Coroa Portuguesa tinha um trunfo: já tinha a experiência na produção do açúcar, com suas plantações na Ilha da Madeira e nos arquipélagos de Açores, Cabo Verde e São Tomé.

Assim, a escolha do açúcar era uma solução para a efetiva ocupação do Brasil. Portugal, além de possuir experiência em sua produção, dispunha de contatos comerciais que permitiam a colocação do produto no mercado europeu. Seu relacionamento com o mundo financeiro de então, principalmente com banqueiros genoveses e flamengos, abria-lhe linhas de crédito para os investimentos básicos, enquanto o Brasil possuía terras em abundância e o açúcar poderia ser produzido em larga escala.

Assim começou a relação do açúcar com o Brasil, país que se tornou o maior exportador mundial. Mas isso é história para os próximos capítulos da nossa série. Aguarde!

+2

Últimas notícias

14/10/2021
Usinas investem em cogeração de energia limpa
Bagaço da cana-de-açúcar da produção de açúcar e etanol das usinas Jacarezinho e da Pedra, associadas da Copersucar, é utilizado para gerar energia. ver mais
30/09/2021
Copersucar é eleita a Empresa do Ano pelo prêmio Valor 1000
A Copersucar foi reconhecida, nesta quarta-feira (29), como a “Empresa do Ano” durante a 21ª edição do Prêmio Valor 1000. O ranking, homologado pela Escola... ver mais
21/09/2021
Usinas preservam mais de 121 mil hectares de vegetação, equivalente à área da cidade do Rio de Janeiro
A Copersucar, por meio de suas 34 associadas, atua na preservação ambiental, seguindo as melhores práticas produtivas de cana-de-açúcar. ver mais
26/08/2021
Setor sucroalcooleiro investe na redução de Gases de Efeito Estufa
Setor investe em tecnologia e práticas sustentáveis para aumentar a eficiência energética e mitigar a pegada de carbono. ver mais
05/08/2021
Copersucar é protagonista da economia de baixo carbono
Copersucar aumenta faturamento e reduz pegada de carbono. Na Safra 20/21, evitou a emissão de 2,4 milhões de toneladas de CO2eq na atmosfera. ver mais
19/07/2021
Mudanças climáticas exigem empresas sustentáveis
O diretor do INMET, Miguel Lacerda, aborda o RenovaBio, os biocombustíveis e as iniciativas para enfrentar os riscos climáticos. ver mais
05/07/2021
Grupo Cocal inicia produção de biogás em Narandiba (SP)
A fim de combater o aquecimento, o mundo está em busca de alternativas energéticas de baixa emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE). No Brasil,... ver mais
22/06/2021
Copersucar apresenta faturamento recorde na Safra 2020/2021
Na manhã desta terça-feira (22), executivos da Copersucar apresentaram os resultados da safra 2020/2021  para representantes de instituições financeiras e seguradoras em um encontro online.... ver mais