Categorias

Publicada por Copersucar 04/09/2020

RenovaBio impacta positivamente a economia e os negócios da Copersucar

Um dos objetivos da Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio), instituída em 2017, é assegurar a previsibilidade ao mercado de combustíveis, induzindo ganhos de eficiência energética e de redução de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) na sua produção, comercialização e utilização, o que impacta positivamente a economia como um todo e os negócios da Copersucar, além dos ganhos ambientais.

O RenovaBio reduz a exposição do etanol à variação do preço da gasolina, que é determinado com base no mercado internacional. Quando a cotação do petróleo está baixa, afeta a demanda do biocombustível. Sem incentivo para continuar a produzir, as usinas reduzem a oferta e investem menos recursos nas suas atividades.

“Sem um mecanismo como o RenovaBio para valorizar os benefícios do etanol, que não são remunerados pelo preço de bomba, mas afetam muito a vida do consumidor, que são a qualidade do ar e todos os seus aspectos ambientais positivos, fica difícil garantir uma oferta menos sazonal do produto”, explica o gerente de Comunicação Corporativa e Relações Institucionais da Copersucar, Bruno Alves Pereira.

Com o RenovaBio, o preço da gasolina na bomba continua sendo importante, mas o Crédito de Descarbonização (CBio), que é negociado na B3, incentiva a produção e a oferta de etanol. “Na prática, esse título é um colchão para as flutuações do preço do açúcar e da gasolina, pois o etanol recebe um prêmio com o CBio”, analisa Bruno.

O profissional da Copersucar acredita que a tendência no médio prazo é que esse mercado cresça bastante. “Há grande potencial, pois as distribuidoras são obrigadas a comprar. Existem também investidores interessados em especular com os títulos e ainda outras empresas que desejam simplesmente neutralizar suas emissões, comprando e aposentando os créditos de descarbonização”, explica Bruno. “Além disso, o CBio é comercializado no Brasil a cerca de R$ 20 a unidade, aproximadamente US$ 4. Ainda é muito baixo, se comparado, por exemplo, com a Califórnia, onde um crédito semelhante vale US$ 200”, afirma.

Metas de emissões

Como forma de contribuir para o Brasil cumprir o compromisso de reduzir as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) até 2030, firmado no Acordo de Paris, na França, durante a COP-21, em 2015, o Governo Federal definiu metas para as distribuidoras de combustíveis fósseis, que são o pilar do programa. Para neutralizarem suas emissões poluentes, as empresas devem comprar CBios de produtoras de biocombustível, como o etanol.

Desde o fim de junho, todas as 34 usinas sócias da Copersucar estão certificadas no RenovaBio e aptas a emitir e comercializar CBios no mercado financeiro, que podem atingir 6 milhões de títulos por ano.

Em razão da redução do consumo de combustível e a retração econômica, como efeito da pandemia de Covid-19, o Governo decidiu revisar as metas estabelecidas. Realizada em 18 de agosto, o resultado da reunião de revisão não foi publicado até o fechamento desta reportagem. Contudo a meta revista não deve diferir muito da atual, que é de produção de 50 bilhões de litros de etanol até 2030.

Expectativa de crescimento

Na safra 19/20, o Brasil produziu 35,6 bilhões de litros de etanol, o que significa um crescimento em torno de 40% nos próximos 10 anos. “Para cumprir esse compromisso, serão necessários investimentos significativos, com geração expressiva de empregos, sobretudo, no interior do país”, avalia o gerente de Economia e Análise Setorial da UNICA, Luciano Rodrigues.

A última estimativa do setor era a necessidade de investimentos da ordem de R$ 90 bilhões, criando 400 mil empregos diretos e indiretos. Hoje, o setor emprega 750 mil pessoas no país de forma direta e 1,5 milhão, indireta.

Rodrigues aponta dois momentos de investimentos: no curto prazo, na renovação do canavial a cada cinco anos, a fim de aumentar a quantidade de cana-de-açúcar para moagem, e depois, na ampliação da capacidade industrial de produção, via ampliação das usinas já instaladas ou criação de novas. “Sem investimento em capacidade industrial, não teremos condições de aumentar a produção em 40% em 10 anos”, analisa o especialista da UNICA. “Essa previsibilidade que o RenovaBio traz para o setor é fundamental para investir em um negócio que tem um tempo de maturação mais longo”, conclui Luciano Rodrigues.

0

Últimas notícias

14/10/2021
Usinas investem em cogeração de energia limpa
Bagaço da cana-de-açúcar da produção de açúcar e etanol das usinas Jacarezinho e da Pedra, associadas da Copersucar, é utilizado para gerar energia. ver mais
30/09/2021
Copersucar é eleita a Empresa do Ano pelo prêmio Valor 1000
A Copersucar foi reconhecida, nesta quarta-feira (29), como a “Empresa do Ano” durante a 21ª edição do Prêmio Valor 1000. O ranking, homologado pela Escola... ver mais
21/09/2021
Usinas preservam mais de 121 mil hectares de vegetação, equivalente à área da cidade do Rio de Janeiro
A Copersucar, por meio de suas 34 associadas, atua na preservação ambiental, seguindo as melhores práticas produtivas de cana-de-açúcar. ver mais
26/08/2021
Setor sucroalcooleiro investe na redução de Gases de Efeito Estufa
Setor investe em tecnologia e práticas sustentáveis para aumentar a eficiência energética e mitigar a pegada de carbono. ver mais
05/08/2021
Copersucar é protagonista da economia de baixo carbono
Copersucar aumenta faturamento e reduz pegada de carbono. Na Safra 20/21, evitou a emissão de 2,4 milhões de toneladas de CO2eq na atmosfera. ver mais
19/07/2021
Mudanças climáticas exigem empresas sustentáveis
O diretor do INMET, Miguel Lacerda, aborda o RenovaBio, os biocombustíveis e as iniciativas para enfrentar os riscos climáticos. ver mais
05/07/2021
Grupo Cocal inicia produção de biogás em Narandiba (SP)
A fim de combater o aquecimento, o mundo está em busca de alternativas energéticas de baixa emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE). No Brasil,... ver mais
22/06/2021
Copersucar apresenta faturamento recorde na Safra 2020/2021
Na manhã desta terça-feira (22), executivos da Copersucar apresentaram os resultados da safra 2020/2021  para representantes de instituições financeiras e seguradoras em um encontro online.... ver mais