Categorias

Publicada por Copersucar 03/02/2021

Açúcar ou etanol: usinas decidem o que produzir

Quem acompanha o noticiário já percebeu que os mercados de açúcar e etanol são bastante dinâmicos. Ora está mais favorável a um, ora a outro. Então, como as usinas decidem qual deles produzir? Como em todo negócio, o fator determinante é a melhor remuneração, que oscila de acordo com a lei da oferta e da procura no Brasil e no mundo, influenciada, principalmente, pelo excesso ou escassez de chuva, aumento ou redução do consumo, preço internacional do petróleo, câmbio e cotações em bolsa de valores.

Contudo, a decisão não depende apenas do preço, mas da capacidade instalada das usinas. Cada unidade precisa avaliar seu processo produtivo, para maximizar o produto de maior rentabilidade e garantir a moagem de toda a cana prevista para a safra.

À Copersucar, que comercializa todo o adoçante e o biocombustível produzidos por suas 34 usinas sócias, cabe avaliar os cenários doméstico e global e compartilhar a melhor leitura de mercado, para que as cooperadas possam tomar as decisões mais assertivas.

Cada usina define o mix mais adequado à sua realidade e, antes do início da safra, em março, formaliza seu compromisso de produção com a Copersucar. Ao longo da safra, as estimativas de produção são atualizadas mensalmente e podem ser ajustadas, tanto em função das variações de disponibilidade de matéria-prima quanto de sinalização de mercado de alterações de remuneração entre produtos.

Esse alinhamento é feito em conjunto com as áreas de Planejamento e do Comercial da Copersucar, que irão analisar os impactos financeiros da mudança. “Se, por exemplo, a usina decidir mudar para etanol, porque está remunerando melhor, avaliamos se aquele volume de açúcar já estava comprometido, se os preços estavam fixados ou se tinha terminal contratado, entre outros custos resultantes da falta do produto compromissado”, explica a gerente de Planejamento, Qualidade e Relacionamento com Cooperadas, Eliane Fregoneze.

Virar a chave do mix exige que a usina pese se o retorno econômico compensa o custo pela não entrega do produto que estava previsto. Caso a alteração seja de interesse da usina e essa análise seja positiva, os compromissos são renegociados e o planejamento é revisado para os novos volumes.

Precificação do açúcar e do etanol

Por ser uma commodity global, com um mercado futuro bem consolidado, as usinas conseguem fixar a remuneração do açúcar com antecedência. A referência é a bolsa de Nova York, nos Estados Unidos, (leia mais no box abaixo), que reflete uma expectativa de déficit ou superávit de produção no mercado mundial, mas também é influenciado pela posição de fundos especulativos.

A coordenadora de Inteligência de Mercado da Copersucar, Tainnah Ikegami, destaca que a opção pelo açúcar, para as usinas no Brasil, também passa pela análise do câmbio, para avaliar a remuneração para a usina na moeda brasileira: “Se a bolsa estiver disparada, mas a conversão em reais não gerar uma remuneração favorável, não necessariamente as usinas irão optar pelo açúcar”.

No mercado interno, a Copersucar comercializa a commodity diretamente com seus clientes por meio de sua área Comercial. Já a exportação fica a cargo da Alvean, trading que possui escritórios comerciais em oito países e operações em todos os continentes.

No caso do etanol, o principal mercado é o doméstico e regulado predominantemente pela expectativa de oferta e demanda, com ferramentas de fixação de preços limitadas, dado que não há um mercado global/bolsa para esse fim e a B3 (Brasil) tem liquidez reduzida.

0

Últimas notícias

22/04/2021
Biogás e biometano: o potencial energético que nasce no canavial
Em mundo onde a sustentabilidade é cada vez mais relevante, a geração de energia com baixa pegada de carbono ganha visibilidade e projeção. Nesse cenário,... ver mais
06/04/2021
Bioenergy from Sugarcane: o potencial do setor sucroenergético brasileiro
Lançado em 19 de março, com apoio da Ourofino Agrociência, o livro Bioenergy from Sugarcane apresenta ao mundo o potencial sustentável do setor sucroenergético brasileiro,... ver mais
22/03/2021
Mercado de CBios avança e deve crescer ainda mais em 2021
Preocupado com as mudanças climáticas, o mundo caminha a passos largos para uma economia de baixo carbono. Nesse cenário, o mercado de Créditos de Descarbonização... ver mais
08/03/2021
Copersucar e Instituto Crescer formam jovens empreendedores
A Copersucar e o Instituto Crescer desenvolvem nas cidades paulistas de Santos, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto o Programa Conecta, que oferece à... ver mais
05/03/2021
Copersucar promove live com especialista para reforçar orientações sobre a Covid-19
Após um ano do início das ações de combate ao coronavírus, a Copersucar convidou o médico e responsável pela área de Medical Affairs da Bayer para... ver mais
18/02/2021
As aplicações comerciais dos diferentes tipos de açúcar
Você sabia que rações animais, drágeas de medicamentos e aquele fluido utilizado para realçar a cor preta no pneu do carro contêm açúcar? Além de... ver mais
03/02/2021
Açúcar ou etanol: usinas decidem o que produzir
Quem acompanha o noticiário já percebeu que os mercados de açúcar e etanol são bastante dinâmicos. Ora está mais favorável a um, ora a outro.... ver mais
20/01/2021
Atualizado, Canal Ético ganha atendimento bilíngue
A Copersucar reformulou o seu Canal Ético e agora disponibiliza atendimento também em inglês, com a nova gestão da ferramenta pela ICTS. “Temos escritórios na... ver mais